Tonterías, Baloney, Bêtise, Albernheit…

Arquivo para a categoria ‘Vegetariano’

Risoto de tomate seco, queijo e manjericão; e Pudim

Fim de semana passou e com ele comidinhas gostosas em casa para a inauguração de panela Lekssa. Sim, na pegada aniversário de cachorro, pretexto para reunir os amigos, prosear, comer e beber.

O cardápio escolhido foi Risoto de Tomate Seco, mussarela de Búfala e manjericão, originalmente retirada aqui e de sobremesa pudim, “simples” assim.

Não reparem em tantas partes laranjas, bati recorde de adaptação 😛

Ingredientes
2 xícaras (chá) de arroz arbóreo (usado só uma caneca)
10 folhas de manjericão (foi a gosto, 10 tava muito pouco)
4 colheres (sopa) de manteiga (só usei uma com um pouco de azeite)
1/2 cebola (coloquei uma cebola pequena inteira)
2/3 xícara (chá) de mussarela de búfala (como tinha queijo minas de búfala em casa, foi o que usei)
100 g de tomate seco
1,3 l de caldo de legumes (se for usar cubo, dissolva apenas 1)
1/2 xícara (chá) de vinho branco seco (usei tinto mesmo porque foi o que meu amigo Marcelo levou, ficou gostoso também, mas rosado, na próxima, usarei o branco mesmo 😛 )
5 colheres (sopa) de queijo parmesão ralado (um pacotinho de 100g)
sal e pimenta-do-reino a gosto (coloquei alho e noz moscada a gosto também)

Modo de Preparo
1. Lave as folhas de manjericão sob água corrente.

2. Numa tábua, pique a cebola (eu uso meu mini processador, tudo bem picadinho e sem lágrimas, muito prático) e a mussarela de búfala. Corte o tomate seco em tiras.

3. Leve uma leiteira com o caldo de legumes ao fogo alto. Quando ferver abaixe o fogo.

4. Enquanto o caldo aquece, coloque 2 colheres (sopa) de manteiga numa panela e leve ao fogo baixo (coloquei apenas uma junto com azeite a gosto). Quando a manteiga derreter, junte a cebola picada e refogue (coloquei o alho nessa hora também), mexendo bem, até que fique transparente.

5. Aumente o fogo e acrescente o arroz. Refogue por 2 minutos, mexendo sempre.

6. Adicione o vinho e misture bem até evaporar.

7. Quando o vinho secar, acrescente o caldo de legumes ao risoto aos poucos, mexendo sem parar. Quando secar, adicione mais caldo e repita a operação por, aproximadamente, 15 minutos sempre em fogo alto.

8. Verifique o ponto: o risoto deve ficar cremoso, mas os grãos de arroz devem estar al dente, ou seja, um pouco durinhos. Se ainda estiver muito cru, continue cozinhando por mais 1 minuto. Caso seja necessário, junte um pouco mais de caldo e mexa bem. Na última adição de caldo, não deixe secar completamente ou o resultado será um risoto ressecado.

9. Quando o risoto estiver no ponto, junte o tomate seco e o parmesão. Misture bem e desligue o fogo.

10. Coloque as 2 colheres (sopa) de manteiga restantes e as folhas de manjericão sem misturar. Tampe a panela.

11. No momento de servir, acrescente a mussarela de búfala e misture bem. Tempere com pimenta-do-reino moída na hora e sirva imediatamente.

Bom, pode-se fazer seguindo essa receita OU refogando todos os ingredientes (exceto manjericão e o queijo ralado) antes de acrescentar o vinho e o caldo. Coloquei o queijo minas porque, ao contrário da mussarela, não fica “puxento”. Enfim, foi a primeira vez que fiz com a supervisão de Marcelo, achei super fácil e mega gostoso!!!

Foi primeira vez também que fiz pudim, creia! E creia também que levei uma surra, mas ao comentar com umas colegas do trabalho, descobri que a receita que peguei aqui estava equivocada…

Ingredientes

Calda

1 xícara (chá) de açúcar

Pudim

1 lata de Leite MOÇA®
2 medidas (da lata) de Leite Líquido NINHO® Integral (aqui está o problema! Não encontrei o Ninho e usei leite normal. Me disseram que geralmente é 1 medida de leite condensado para 1 de leite. Não sei se o Ninho é diferente, mas não deu certo, ficou muito mole.)
3 ovos

Modo de Preparo

Calda:
Em uma panela de fundo largo (usei a assadeira mesmo), derreta o açúcar até ficar dourado. Junte meia xícara (chá) de água quente e mexa com uma colher. Deixe ferver até dissolver os torrões de açúcar e a calda engrossar. Forre com a calda uma forma com furo central (19 cm de diâmetro) e reserve.
Pudim:
Em um liquidificador, bata todos os ingredientes do pudim e despeje na forma reservada. Cubra com papel-alumínio e leve ao forno médio (180°C), em banho-maria, por cerca de 1 hora e 30 minutos. Depois de frio, leve para gelar por cerca de 6 horas. Desenforme e sirva a seguir.
DICAS:
– É essencial que o pudim seja preparado em banho-maria para que asse de forma lenta e controlada, para atingir a textura ideal.
– Para que o seu pudim não forme furinhos, verifique se a temperatura do forno está regulada conforme indicação da receita. Leve a forma ao forno na grade superior, longe da chama (para poder desenformar).

Bom, o sabor não tinha como dar errado, mas a consistência… Bebemos pudim, até porque não me atentei do tempão na geladeira. O melhor, acredito, é fazer de um dia pro outro para ficar bem geladinho. Preciso empatar esse jogo porque, por enquanto, está 1×0 pro pudim ¬¬

Anúncios

Encontro Vegetariano

Olá, meu povo!
Mais algumas receitinhas, dessa fez vegetariana.
Fiz um curso da Arte de Viver e uma das solicitações era que nesse período evitássemos o consumo de carne. Gostei tanto da ideia que, desde então, tenho optado por não comer e estou me sentindo muito bem. Adriana, my BFF, que já está sem comer carne há um tempinho me indicou vários sites e, seríssimo, de fome não morreremos e o sabor dos alimentos… Hmmm não deixa a desejar em nada.
Enfim, tinha combinado um jantar com uns amigos em casa e já fui avisando que não teríamos carne e na verdade nem tivemos jantar (por isso coloquei “encontro” no título) porque a galera gostou tanto das entradinhas e outras coisas que não tivemos barriga para o prato principal que seria Macarrão com Legumes Assados, não fiz, mas assim que rolar, conto de minha experiência com esse prato também.

Bom, vamos ao que interessa!

De entrada tivemos queijo brie com geleia de damasco, amora e morango; queijo provolone temperadinho; azeitonas verdes e pretas (tudo isso comprado pronto).
Os pratos foram: Berinjela ao forno e Tabule de Quinoa. Como de costume, meus comentário, adaptações e sugestões de laranja 😀

Berinjela ao forno
(A ideia era fazer essa receita de entrada, por isso fiz metade, mas, mesmo assim, rendeu muuuuito!!! e não sobrou nada :D)

Ingredientes:

4 berinjelas cortadas em cubos (usei 2)
2 pimentões vermelhos cortados em cubos (usei 1)
2 pimentões verdes cortados em cubos (usei 1)
2 cebolas grandes cortadas em cubos (usei 1)
1 dente de alho esmagado (usei 1 colher de sobremesa daqueles alhos prontos sem nada, só alho mesmo)
2 colheres de sopa de azeitonas pretas e verdes, picadas (acabei usando as 2 colheres mesmo)
1 xícara de chá de óleo (não usei)
1 xícara de chá de azeite (usei essa quantidade mesmo, já que optei por não usar o óleo)
1/2 xícara de chá de vinagre
1 folha de louro
Sal e orégano a gosto (acrescentei um pouco de pimenta do reino ralada na hora assim como o sal)
Cheiro-verde picado a gosto (como boa baiana, usei coentro e cebolinha sem dó, AMO!)

Modo de Preparo:

Refogue o alho e a cebola em um pouco de azeite.
Coloque as berinjelas e os pimentões num pirex grande (usei o mesmo que fiz a lasanha, para vocês terem uma ideia, grande!).
Adicione o alho refogado com a cebola, as azeitonas, sal, orégano e respingue com o vinagre.
Junte a folha de louro e regue tudo com o óleo e o azeite.
Misture tudo muito bem.
Asse em forno quente, mexendo algumas vezes.
A berinjela estará pronta quando toda a água que se formar tiver evaporado (cerca de meia hora).
Sirva frio acompanhado de torradas (além das torradas, comprei aquelas barquetas folhadas, deli!).

Tabule de Quinoa

Ingredientes:

4 colheres (sopa) de quinoa (achei pouquíssimo, teria colocado o dobro pelo menos)
10 colheres (sopa) de água (sinceramente, não entendi essa quantidade tão pouca de água, evaporou rápido, a quinoa ainda não estava pronta, acabei cozinhando como normalmente faço, tipo arroz mesmo)
1/2 colher (sobremesa) de sal (coloquei menos, achei essa quantidade demais para mim, na verdade usei o ralado na hora)
1 tomate
1/2 pepino
1/2 cebola roxa
2 colheres (sopa) de salsinha picadinha (não usei salsinha porque não sou chegada, coloquei coentro e cebolinha com gosto 😀)
3 colheres (sopa) de hortelã picadinha (coloquei a gosto, não cheguei a medir)
2 colheres (sopa) de azeite de oliva (sem medida também, coloquei o que achei suficiente)
Suco de 1/2 limão (coloquei o limão todo)
Sal e pimenta-do-reino a gosto

Modo de Preparo:

Coloque a água para ferver com o sal. Quando levantar fervura, acrescente a quinoa, abaixe o fogo e deixe ferver por 10 minutos (para mim isso não funcionou, tive de colocar mais água e só não coloquei mais quinoa porque iam ficar com cozimentos diferentes, enfim, valeu a experiência). Enquanto isso, corte o pepino, o tomate e a cebola em cubinhos. Em um prato, acrescente à essa mistura a salsinha (cheiro verde) e a hortelã. Assim que a quinoa ficar pronta, escorra o excesso de água em uma peneira e passe por água corrente para interromper o cozimento. Deixe a água escorrer toda. Acrescente a quinoa à mistura de tomate e pepino, tempere com sal, azeite, pimenta e limão e sirva. Ficou gostoso também, apesar dos meus ajustes sugeridos para uma próxima vez.

 

Tenho me tornado um tanto quanto repetitiva, mas, como as pessoas era diferentes, acabei repetindo o creme com as três camadas (sem as claras em neve), again, AMARAM! Tudo isso acompanhado de muito vinho, ótima cia e excelente conversa 😉

Nuvem de tags